Centro Paula Souza
Governo de São Paulo
  • |
  • |
  • |

Pesquisar

 
 

Formação Tecnológica




Mestrado em Tecnologia:Gestão, Desenvolvimento e Formação
Autor: Alan Henrique Pardo de Carvalho
Orientador(a): Profª. Drª. Helena Gemignani Peterossi
Banca: Profª. Drª. Esméria Rovai ; Profª. Drª. Gisleine Coelho de Campos
Título: A Formação Tecnológica e os Cursos Seqüenciais: a visão do corpo docente de um curso seqüencial da área de Tecnologia da Informação

Resumo

A partir da década de 1990, com as mudanças nas relações sócio-econômicas decorrentes de fenômenos como a globalização, a evolução da Sociedade da Informação e o crescimento da economia do conhecimento, as discussões sobre políticas educacionais da época buscaram encontrar alternativas de qualificação e requalificação profissional que pudessem atender às novas demandas do mercado de trabalho.

Nesse sentido, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Lei nº 9.396/1996) apresentou uma nova modalidade de curso superior como uma das possibilidades de formação tecnológica, o curso seqüencial, concebido por Darcy Ribeiro com algumas características semelhantes às dos community colleges encontrados nos EUA, embora adaptados à realidade brasileira.

A partir da apresentação das particularidades desses cursos e do perfil do docente que neles atua, este estudo procurou comparar a visão apresentada pelo corpo docente de um curso seqüencial na área de Tecnologia da Informação em uma universidade privada na cidade de São Paulo com as propostas feitas quando da concepção desses cursos, de forma a verificar se os docentes conseguem tornar o seqüencial em que atuam uma alternativa viável de formação tecnológica para seus alunos, apesar de não terem uma visão exata sobre o que é essa modalidade de ensino superior.

Para isso, os docentes responderam a um questionário com perguntas abertas e fechadas que procurou não apenas compor um perfil detalhado em relação à sua formação, experiência profissional de mercado e experiência docente, faixa etária e gênero, mas também sua visão sobre aspectos relacionados à sua atuação, como o fato de serem em sua maioria "profissionais-professores", a adequação dos seqüenciais ao mercado de trabalho, a impressão que têm sobre os alunos e sua formação, sua prática nos seqüenciais e outras experiências comparadas com esses cursos.

Os depoimentos dos docentes permitiram verificar que, embora estes não tenham uma exata noção do que é exatamente o curso seqüencial, têm sido capazes de torná-lo uma alternativa viável de formação tecnológica para seus alunos. Outras possibilidades de pesquisa também foram apresentadas neste trabalho, como a necessidade de formação do profissional de mercado visando a atuação como docente nos seqüenciais, a identificação do público ao qual se destinam esses cursos, a questão do investimento feito pelo aluno do seqüencial, a visão do alunado sobre essa modalidade de ensino superior e a possibilidade de que os cursos superiores de tecnologia sejam uma alternativa aos seqüenciais tanto do ponto de vista de formação tecnológica como pelo fato de serem cursos de graduação.


Palavras-chave

Formação tecnológica, cursos seqüenciais, mercado de trabalho.


Download da dissertação completa

  • Twitter
  • Facebook
  • Tumblr
  • YouTube
  • Picasa
  • Snapchat
  • Instagram
  • Linkedin
  • Linkedin
  • Compartilhar
 

Notícias


Mais notícias


 
 

Mapa do Site Mapa do Site

© Copyright 2016 - Centro Paula Souza - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por AssCom