Centro Paula Souza
Governo de São Paulo
  • |
  • |
  • |

Pesquisar

 
 

Tecnologias Ambientais



Mestrado em Tecnologia: Gestão, Desenvolvimento e Formação
Autor: Katsuyoshi Kurata
Orientador(a): Profª. Drª. Sônia Hatsue Tatumi
Banca: Profª. Drª. Esméria Rovai e Profº. Drº. Mikiya Muramatsu
Título: O Ensino de Cálculo para Cursos Superiores de Tecnologia na Área Ambiental: Aspectos Motivacionais do Aluno

Resumo

Na maioria dos Cursos de Graduação em Tecnologia, o ensino de Cálculo Diferencial e Integral, ou simplesmente Cálculo, é uma atividade de ensino desenvolvida a partir do primeiro semestre. A predominância da visão mecanicista do ensino básico e as dificuldades de natureza epistemológica, na introdução dos primeiros conceitos abstratos, aliadas à forma tradicional de ensino praticada pela maioria dos docentes, na abordagem do conteúdo de Cálculo, têm, como conseqüência, o professor vivenciar total desconforto pela falta de motivação dos alunos para aprender a matéria.

Fragilizam-se, assim, no decorrer do semestre, as possibilidades de um ambiente propício para a aprendizagem e, conseqüentemente, resultam em altos índices de evasão e retenção. Estas observações, e a ausência de uma abordagem interdisciplinar motivaram o presente estudo. Neste contexto, o objetivo principal foi identificar qual a forma de abordagem dos conteúdos da disciplina Cálculo que determina uma maior motivação ao aluno, para aprender esta disciplina no Curso Superior de Tecnologia em Hidráulica e Saneamento Ambiental da Faculdade de Tecnologia de São Paulo.

Para isso, a pesquisa foi direcionada, adaptando-se à Metodologia de Pesquisa de Romberg. Um projeto alternativo de ensino-aprendizagem de Cálculo foi criado com base na interdisciplinaridade, com a finalidade de ser um instrumental metodológico pertinente para os alunos integrarem teoria-prática e conteúdo-realidade.

Os resultados revelaram que esta abordagem relacionada com as disciplinas específico-profissionalizantes é um fator determinante para a motivação dos alunos em aprender Cálculo e, por conseguinte, contribuir para minimizar os altos índices de evasão e retenção.

Como conclusão, confirma-se a tese de que esta prática pedagógica na disciplina Cálculo, além de promover a motivação dos alunos para uma aprendizagem significativa, mantém o professor em contínua atualização e é, portanto, recomendada para outros cursos de graduação no ensino superior.


Palavras-chave

Ensino de Cálculo, Motivação, Interdisciplinaridade, Ambiental.


Download da dissertação completa

  • Twitter
  • Facebook
  • Tumblr
  • YouTube
  • Picasa
  • Snapchat
  • Instagram
  • Linkedin
  • Linkedin
  • Compartilhar
 

Notícias


Mais notícias


 
 

Mapa do Site Mapa do Site

© Copyright 2016 - Centro Paula Souza - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por AssCom